Menu > Catálogo > MODERNIZAÇÃO FRACASSADA: Dossiê Comperj. Jacob Binsztok e Jorge Luiz Barbosa (Organizadores)

MODERNIZAÇÃO FRACASSADA: Dossiê Comperj

Jacob Binsztok e Jorge Luiz Barbosa (Organizadores) 

SINOPSE: O trabalho reflete os esforços dos pesquisadores em analisar os impactos sócio espaciais da construção do COMPERJ, considerado um empreendimento de grande magnitude econômica, estimado em 13 bilhões de dólares e de importância estratégica para o país, que necessita  ampliar sua capacidade de refino para atender o aumento do consumo interno e  processar os recursos   da exploração de petróleo e gás  das  camadas do pré-sal  das Bacias de Campos e de Santos. Trata-se de uma intervenção atingida por inúmeros  problemas,  envolvendo  questões  referentes à gestão interna da Petrobrás, como também sobre a concepção do projeto, previsto para oferecer a região, possibilidades de integração a economia do país, compensando os efeitos de um longo processo de exclusão de iniciativas  modernizantes, a que foram submetidas as áreas localizadas a Leste da Baía de Guanabara, desde a construção da Ponte Rio/Niterói e  da rodovia Niterói/Manilha, em comparação com Oeste, contemplado com plantas industriais apoiadas  pelo Governo Federal  beneficiando-se da proximidade da antiga Capital Federal, localizada na Metrópole  do  Rio de Janeiro. Ancorados em grande parte na sólida tradição de pesquisa e ensino do Programa de Pós Graduação em Geografia, as contribuições relatam as contradições e as desigualdades territoriais e ambientais ocorridas a nível regional em função da construção do COMPERJ, agravadas pelo longo período de interrupção das obras, acarretando a expansão da violência, desemprego, favelização, cerceamento e exclusão das atividades realizadas pelas comunidades camponesas  e de pescadores, que, de forma  abrupta, acabaram excluídas dos  tradicionais meios de subsistência e comercialização de excedentes.

 

Sobre os organizadores: Jacob Binsztok, doutor em Geografia Humana pela USP e Professor Titular de Geografia Humana do Depto. de Geografia da UFF. Atua nas áreas de Geografia Humana e Econômica, com ênfase nos setores de Planejamento Territorial e Ambiental e Geografia Agrária. Investiga o rebatimento espacial, no campo e na cidade, da cadeia produtiva de petróleo e gás no Brasil e, particularmente, no Estado do Rio de Janeiro. Orienta teses de mestrado e doutorado no Programa de Pós-Graduação em Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Sistemas de Gestão Sustentáveis da Escola de Engenharia, ambos da UFF.

Jorge Luiz Barbosa é doutor em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo. Pós-doutor em Geografia Humana pela Universidade de Barcelona (Espanha). Mestre em Geografia (UFRJ). Professor Associado do Departamento de Geografia e do Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense. Diretor do Observatório de Favelas do Rio de Janeiro. Pesquisador do CNPq. Autor e organizador das seguintes publicações: Cultura e Território (2017); Urban Public Spaces (2017); Identidade, Território e Política no contexto de violência na América Latina (2017); Paisagens crepusculares da ficção científica (2013); Solos Culturais (2013), O Novo Carioca (2012); Favelas: Alegria e Dor da Cidade (2005).

 

FICHA TÉCNICA:

EDITORA CONSEQUÊNCIA

ASSUNTO: GEOGRAFIA, CIÊNCIAS SOCIAIS.

IDIOMA: Português                                                                                                                                                                           

FORMATO: Brochura

TAMANHO: 23,0 x 16,0cm

EDIÇÃO: 1ª – 2018

PÁGs. 200

LOMBADA: 11mm

ISBN: 9788569437536

 

PagSeguro (Boleto ou Cartão)
1
X
36,00
Retirar no local: Consequencia Editora
1
X
36,00
X
Seja Bem-vindo!
Cadastre-se. Receba novidades, ofertas e cupons.
Desenvolvido por Lojas Virtuais BR